Relato de Raiza Goulão | 3ª etapa da Copa do Mundo de XCO em Nove Mesto Na Morave

Uma das pistas mais técnicas do circuito da Copa Do Mundo, Nove Mesto Na Morave chama atenção pelo grande público que acompanha a prova e incentiva todos os atletas.

Após 4 anos competindo nesse percurso, consegui dessa vez encontrar um ótimo setup para a minha Mondraker FS e fluir muito bem na pista. O clima estava perfeito, ensolarado e quente, o que deixou a pista bem seca. A escolha de pneus foi o Mitas Scylla 2.2 para as duas rodas, com 16 psi na dianteira e 19 psi na traseira. Senti a bike com um ótimo grip nas curvas e um excelente controle, que garantiu um bom desempenho em todos os trechos, seja com pedras ou com muitas raízes.

O circuito pode ser resumido em 3 subidas longas e desgastantes, principalmente quando consideramos a fadiga acumulada a cada volta. Optei por correr com um coroa oval da Rotor, com 32 dentes. Não me incomodo em correr com o pedivela Rotor 2 InPower, apesar da pequena adição peso, já que os dados fornecidos pelo medidor de potência são fundamentais para o acompanhamento do meu treinador.

Após competir o Short Track na sexta feira, quando novamente não consegui me encaixar na prova, foquei minha cabeça para domingo na prova de XCO, que é a minha especialidade. Consegui fazer um ótimo trabalho junto com minha Psicóloga Carmen e meu coach Flávio Magtaz, o que me deixou bem conectada, focada e concentrada para a prova. No domingo pela manhã, sentia que teria um ótimo dia, estava bem e motivada para dar o meu máximo a cada volta, mas às vezes o corpo não responde e nos dá sinais de que precisa de descanso e recuperação.

Acabou sendo uma corrida de sobrevivência, em que lutei para não desistir e conseguir completar, apesar das fortes dores na região lombar e da falta de potência nas pernas. Finalizei na 41° posição, longe do que esperava, mas a carreira de um atleta é feita de altos e baixos. Agora é o momento de parar e para pensar o que pode ser melhorado e iniciar o novo ciclo do ranking olímpico a todo vapor.

Agradeço a todo estafe e companheiros de equipe, e parabenizo todos pelo ótimo trabalho e bons resultados. Teremos agora 6 semanas para recuperar antes das próximas 2 etapas da copa do mundo. Devo fazer mais uma ou duas provas nesse intervalo, que servirão para avaliar a evolução do trabalho.

Crédito das fotos: Matthew de Lorme e Armin M. Kustenbruck

Andar com fé eu vou, porque a fé não costuma falhar.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.