Caminhão atropela e mata ciclista no Audax Rio na RJ 116 em Cachoeiras de Macacu

Ontem, domingo dia 03 de dezembro, Maria José Nascimento faleceu após ser brutalmente atropela por um caminhão na RJ 116, em Cachoeiras de Macacu durante o Brevet 200k do Audax Rio.

Veja abaixo nota oficial da organização da prova!


Hoje todos nós perdemos nossa querida Maria José Nascimento, a Zezé. Ela foi brutalmente atropelada por um caminhão que atravessou a estrada e a atingiu no acostamento na contra mão, de frente. Isso aconteceu na RJ 116, em Cachoeiras de Macacu durante o Brevet 200k do Audax Rio deste domingo.

No exato momento do acidente a organização paralisou a prova e deu inicio ao processo de recolher todos os ciclistas do percurso. Contamos com o pronto atendimento da Prefeitura de Guapimirim, que mobilizou ônibus e van para recolher os atletas. O Secretário de Esportes Nil Krizek acompanhou pessoalmente todo o processo e não saiu do local até cada um ser recolhido e trazido de volta à cidade com segurança.

A organização prestou e continuará prestando todo o apoio à família nesse processo tão dolorido. Já estamos colaborando com as investigações, inclusive com depoimentos de ciclistas que viram o acidente. Não arredaremos o pé até que cada detalhe seja apurado e que cada um dos culpados seja identificado.

Nós ciclistas disputamos a cada treino, a cada prova, espaço com motoristas nas ruas e avenidas do Brasil. Somos a parte mais frágil nesse processo. Cabe a cada um de nós lutar por mais segurança e mais justiça no trânsito.

O Audax Rio hoje perde uma pessoa muito importante da nossa família. Estamos tristes, dilacerados com tanta brutalidade.

Audax capa
Audax /  Foto divulgação

 

4 comentários em “Caminhão atropela e mata ciclista no Audax Rio na RJ 116 em Cachoeiras de Macacu”

  1. Sou ciclista e não disputo espaço com carro em competição não meu amigo, Audax cobra inscrição, o organizador exige que ocara use luzes, colete mas fica sentado esperando nego rodar de 100 a 600km e solta um monte de entusiasta que na maioria das vezes nem condição física tem, não fecham vias, raramente tem uma ambulância e muito menos apoio da segurança pública local, aqui não é Europa a educação de trânsito aqui esta longe de respeitar o ciclista…

    1. Cada modalidade esportiva tem suas regras, se você se adequa tudo bem, caso contrário, respeite os que se adequam.
      Lembrando que essa modalidade é feita no mundo todo da mesma forma.

    2. Sou ciclista de longa distância e já participei de várias edições, tanto no Rio, quanto em outros estados e também na França. Lendo o seu comentário, parece que você não está a par do que seja um Audax. Vou tentar ajudá-lo a entender. Se você é verdadeiramente ciclista sabe muito bem que nós ciclistas estamos sempre em risco por conta dos motoristas que não respeitam as leis de trânsito. Percebo pelo seu texto que você desconhece o que seja o Audax. Audax não é competição, os ciclistas não competem entre si no Audax. A exigência de luzes, capacete, faróis é para fazer com que o ciclista fique mais visível. Em relação a fechar vias, isso se torna impossível levando-se em conta a quantidade de quilômetros percorridos. Embora não seja uma obrigatoriedade, a organização do Audax Rio sempre tem ambulância e tira as licenças exigidas por lei e conta com apoio dos orgãos públicos dos municípios pelos quais os ciclistas passam. Concordo que na Europa tanto os ciclistas quanto os pedestres são mais respeitados. Temos de no unir para que isso passe a ser realidade aqui no Brasil também. Não entendi a crítica de que o organizador fica sentado esperando os ciclistas completarem o trajeto. Os organizadores e seus voluntários ficam nos postos de controle, sentados ou em pé, nos aguardando para carimbar os nossos passaportes, visto que temos um tempo máximo para completarmos um Audax e que entre um posto de controle e outro também temos um tempo máximo que se for extrapolado faz com que sejamos desclassificados. Nesses postos de controle, somos abastecidos com água, frutas, doces e almoço ou jantar. Espero ter colaborado para esclarecer. Abraços.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.