Henrique Avancini mira grandes conquistas para 2019

Se 2018 já foi um ano mágico, de muitos recordes e um título mundial na categoria maratona, 2019 não pode ficar para trás. O futuro é agora e Henrique Avancini, segundo colocado no ranking mundial de mountain bike, sonha alto para a temporada.

“2019 é um ano de refinar algumas coisas que fiz em 2018. Ainda me vejo muito além do melhor que eu posso chegar, o que é uma coisa muito positiva, embora tenha muito trabalho pela frente. Tem tudo para ser um ano muito melhor que 2018, principalmente em performance, e eu espero que os resultados acompanhem. Obviamente os resultados dependem de uma série de fatores, mas se tudo ocorrer dentro de uma certa normalidade, a performance tem tudo para ser melhor”, comenta Avancini.

Henrique Avancini mira grandes conquistas para 2019
Avancini / Foto divulgação Cannondale

No ano passado, a temporada começou de fato com a histórica 3ª colocação ao lado do alemão Manuel Fumic na Cape Epic, principal prova mundial de ultramaratona de mountain bike. E o ano estava só começando. Na Copa do Mundo de XCO, Henrique foi o atleta mais regular da competição, único a pedalar entre os top 20 em todas as 13 etapas, e acabou na 4ª colocação geral. Em 4º lugar também foi sua posição no Campeonato Mundial de Mountain Bike Cross-Country Olímpico (XCO), prova disputada na Suíça. Grandes resultados que ainda seriam superados.

Nas últimas duas competições do ano, dois títulos. Avancini venceu o Campeonato Mundial de Maratona de Mountain Bike, disputado na Itália, e se tornou o primeiro brasileiro da história a ser campeão mundial em uma categoria do ciclismo. Para fechar a temporada com chave de ouro veio o título ao lado de Fumic no Brasil Ride, prova disputada na Bahia.

“Obviamente que por ter vencido o mundial em 2018, desenvolvi um gosto especial pela camisa arco-íris. É uma coisa muito especial para qualquer atleta do ciclismo. Para 2019 ainda não tomei a decisão se vou defender o meu título na maratona, mas quero colocar o máximo de energia na possibilidade de uma camisa de arco-íris, a princípio seria no mundial de cross country (XCO). É um grande desafio, por ser a principal modalidade do mountain bike, e por ser a prova no Canadá, onde tenho dificuldade na pista. Primeiro objetivo é o Cape Epic, segundo é fazer uma Copa do Mundo crescente, e o campeonato mundial. Quero terminar o ano mais forte do que vou começar agora”, disse Henrique.

Na Cape Epic de 2019, o brasileiro fará novamente dupla com Fumic. Depois de um 5º lugar em 2017 e a 3ª colocação no ano passado, o objetivo é um só: o título.

Equipe Cannondale Factory Racing usará roupas e sapatilhas Shimano S-PHYRE (4)
Avancini / Foto divulgação Cannondale

“Temos um approach mais agressivo para 2019. É a quarta edição da competição que eu vou correr com o Fumic. Fomos no último ano uma dupla protagonista, liderando a prova. Acredito que hoje alcançamos um nível de sintonia que nenhuma outra dupla tem e estamos com a experiência para brigar pela vitória. Vencemos no final do ano a Brasil Ride, marco que mostrou que a dupla não só se dá bem, como também funciona bem. Vencer essa prova é um sonho de carreira e estou animado com a edição que está por vir”, falou o atleta brasileiro, que começou 2019 colecionando títulos.

Há duas semanas Avancini venceu a SA Cup, prova disputada na África do Sul. A competição, a sua primeira na temporada, teve a participação de 21 nações. No último domingo (10/02), o atleta formou dupla com Fumic para vencer a Tankwa Trek, prova também disputada na África do Sul, local que será palco da Cape Epic.

“É muito bom estar de volta as competições. É melhor ainda voltar vencendo”, finalizou o piloto brasileiro.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.