Após início difícil, André Bretas conclui com bons resultados a participação no Andes Pacífico

O piloto André Bretas (Specialized Racing BR) encerrou neste fim de semana sua participação no Andes Pacífico, uma das mais difíceis provas de Enduro MTB do mundo, com a 24ª colocação entre mais de 100 competidores de 16 países. A competição disputada no Chile teve duração de cinco dias, entre terça-feira (19) e sábado (23), com o início na Cordilheira dos Andes, em La Parva, e o término no Oceano Pacífico, em Matanzas. O campeão foi o chileno Pedro Burns, seguido de Romain Paulhan e Francois Bailly-Maitre, ambos da França.

Andes Pacífico abriu a temporada do atleta (Jonatha Jünge Divulgação)

Na abertura, Bretas teve o seu dia mais difícil e, com os resultados dos três primeiros estágios cronometrados, acabou ficando longe da briga pelas primeiras posições. “Apesar de ser uma corrida longa, de cinco dias, acabei fora da briga pelas primeiras posições, por conta de dois pneus furados logo nos dois primeiros estágios do evento e um erro de percurso, no terceiro. Assim, passei a ter a competição como um treino para a temporada, que será bastante intensa”, avaliou o piloto, que finalizou em 44º no geral do dia 1.

Andre Bretas (Jonatha Jünge Divulgação)

Nos dia 2 e 3, André Bretas obteve melhores resultados, subindo para 20º e 19º no geral, respectivamente, após registrar mais oito estágios concluídos. Foram nesses dois dias que o atleta de Governador Valadares (MG) registrou seus melhores resultados no trechos cronometrados, com um 11º lugar (PE9), um 13º (PE5) e um 14º (PE6). Nos dias seguintes, o piloto, que seguiu utilizando a competição como treinamento, finalizou o dia 4 em 28º e encerrou em 24º lugar no quinto e último dia.

Foram quatro dias de prova no Chile (Jonatha Jünge Divulgação)
Foram quatro dias de prova no Chile (Jonatha Jünge Divulgação)

“Sabia que não seria uma competição nada fácil, pelo fato de serem cinco dias pedalando longas distâncias, inicialmente na Cordilheira dos Andes, a quase 3.600 m de altitude. O fato de o Andes Pacífico ser um evento denominado de ‘blind’, ou seja, corrermos às cegas, sem reconhecer o percurso, isso deixou as coisas mais difíceis. No entanto, foram momentos de grande aprendizado e uma ótima oportunidade para me testar nesta que foi a minha primeira prova na temporada”, disse o ciclista, que conta com patrocínios de Specialized e Öhlins.

Após início difícil, André Bretas conclui com bons resultados a participação no Andes Pacífico
André Bretas no Andes Pacífico (Foto divulgação)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.