Henrique Avancini e Raíza Goulão são os campeões da CIMTB em Araxá

CIMTB Araxá
Os dois também foram campeões da etapa da CIMTB Araxá. Os segundos colocados do XCO foram o chileno Martin Vidaurre (Sub23) e a argentina Agustina Apaza. 

O Tauá Grande Hotel mais uma vez foi palco para Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) e Raíza Goulão (Cotinthians Audax Bike Team) mostrarem todo o seu potencial neste domingo (8) na CIMTB Araxá. Apesar da forte chuva na noite anterior, a prova ocorreu sob o sol forte e isso não foi um problema para os atletas da Super Elite, nem para a torcida que acompanhou os melhores trechos do trajeto. Avancini cravou a prova com 1h29m28s, seguido pelo chileno Martin Vidaurre Kossmann (Lexware Mountain Bike Team) em segundo lugar que fez em 1h30m27s e o Ulan Bastos Galinski (Caloi Team) em 1h30m28s. Entre as mulheres, Raíza em primeiro lugar não deu espaço para as adversárias. Ela terminou com 1h13m28s, logo atrás a argentina Agustina Maria Apaza (1h14m39s) em segundo lugar. Em terceiro lugar, Letícia Cândido (Specialized Racing BR) completou em 1h15m00s.

Nas seis voltas

A prova foi de seis voltas para a Elite Masculina e não teve para ninguém. Logo no início, Avancini abriu liderança e manteve até o final. “A maratona no terceiro dia fez uma grande diferença, o desgaste foi maior que no ano passado, então os atletas que estavam mais consistentes foram os que conseguiram se sair bem. O meio do pelotão teve mais variações que o normal. Agora vou seguir motivado, preparado e animado para essa temporada”, relatou.

O segundo colocado do XCO, Martin Vidaurre que é Sub23 concluiu a etapa em 4º lugar. Esta é a segunda vez que Martin compete na CIMTB Araxá. “Gosto muito de competir aqui mas não gostei muito de como eu comecei. O ano está no início e dia após dia fui melhorando. Terminar com o quarto lugar geral é muito bom. A CIMTB é uma festa para mim. Nunca vejo tantas pessoas, nem mesmo em uma Copa do Mundo, na minha categoria. Para mim é muito especial”, contou.

Super Elite Feminina

Raíza Goulão liderou a prova e manteve a vantagem desde a primeira volta. “Eu não esperava esse resultado, mas hoje foi engraçado, me senti muito conectada com a minha bike, com a pista e, independente do resultado, saber que o meu corpo está respondendo após um ano de trabalho duro em busca da recuperação é gratificante. A cada volta eu só queria fazer força e desconectar pra conseguir fazer a prova. É a primeira vez que eu ganho a camisa de líder na CIMTB Araxá, já fui campeã em algumas etapas mas não na geral. Então está tendo um gostinho especial. Dedico a todas as mulheres”, contou.

A argentina Agustina Apaza já conhece bem a prova de Araxá, ela foi campeã em 2017 e neste ano conquistou a segunda colocação. “Esta prova é única em nível de organização e alto nível dos competidores. Gostei do meu resultado e acho que fiz uma corrida muito boa. A CIMTB Araxá é um exemplo para as competições na argentina e referência para os principais eventos da América Latina”, concluiu.

Resultados Gerais

Raiza Goulão recuperou durante a etapa. No Contrarrelógio ela ficou com a 5º colocação, no Short Track em segundo lugar e conseguiu levar a melhor na Maratona e precisava de mais de 30 segundos de vantagem para recuperar. Raíza assim superou o tempo que era necessário e terminou com mais de um minuto à frente da argentina Paula. Ela conseguiu o tempo acumulado de 5h09m44s, Paula Quiros com 5h10m51s e Agustina Apaza  fechou a etapa com 5h12m30.

“Já estive em Araxá três vezes e essa foi a melhor. Estou melhor preparada e fiquei feliz com o resultado geral. A CIMTB é de um nível muito alto e representa muitos pontos. É um ano olímpico e a participação foi muito importante para se manter no ranking”, por fim comentou Paula.

No masculino, Avancini foi líder absoluto em todos os estágios com o acumulado de 4h41m35a, seguido do colombiano e campeão Mundial Hector Paez com 4h47m35s. Estou contente em estar pela primeira vez nessa cidade muito bonita, estou feliz também pela minha pontuação nesta competição que tem muita peso para o calendário, eu não sou especialista em maratona e isso me prejudicou um pouco mas no final foi bom”, finalizou. Em terceiro lugar Ulan Bastos que fechou com 4h48m23s.

Além disso você também pode se interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.