Festival Brasil Ride impulsiona turismo e economia em Botucatu

Festival Brasil Ride
Um dos maiores eventos de esportes outdoor do País aconteceu neste sábado e domingo (21 e 22), seguindo diversos protocolos de segurança e trazendo grande impacto econômico para o município da Cuesta Paulista

A 8ª edição do Festival Brasil Ride Botucatu, aconteceu neste final de semana (21 e 22) no município da Cuesta Paulista. Além de consagrar os ciclistas em cerca de 50 categorias, entre as disputas do Warm Up Pro, Warm Up Sport e E-Bike. A competição foi responsável por movimentar o turismo local, ao reunir ciclistas de todo o País, impactando de forma direta a economia local.

“Realizar a Brasil Ride é sempre um desafio. Mas, neste ano, foi maior ainda. Além de todos os cuidados que temos com os ciclistas dentro das trilhas e circuitos, em 2020 nos estruturamos para seguir todos os protocolos da Covid-19. São situações novas e que exigiram muito mais de nós como equipe. Contudo, é sempre uma satisfação ver as pessoas vencendo seus desafios e se superando cada vez mais”, disse Mario Roma, fundador da Brasil Ride.

“Pudemos movimentar mais de 6 milhões de reais na economia local, em um momento tão difícil para as pessoas e para o comércio local. Desde 2010 nós procuramos proporcionar a melhor experiência para as pessoas. Este ano nos esforçamos mais do que nunca para atingir esse objetivo. Além da melhor experiência aos atletas, levamos em conta todos os protocolos que envolvem a pandemia da Covid-19”, por fim completa o fundador da Brasil Ride.

Os ciclistas que competiram nas trilhas que ligam Botucatu Pardinho, na Cuesta Paulista, lotaram a rede hoteleira disponível na cidade, se alimentando durante os três dias presentes da prova nos restaurantes e bares da cidade, movimentando supermercados e postos de gasolina, mas também atividades do comércio local.

Brasil Ride
Bandeirada de largada (Mario Jordany / Brasil Ride)
Protocolos de segurança

Para realizar a competição, diversas foram as regras definidas utilizando protocolos recomendados pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Governo do Estado de São Paulo e Ministério da Saúde, pensando na segurança dos participantes. Todos os competidores receberam máscaras e tiveram que utilizá-las como equipamento obrigatório, enquanto estafe utilizou máscara e face shield (protetor facial). A arena foi montada pensando em evitar aglomerações, para garantir o distanciamento mínimo de 1,5 m entre as pessoas.

Excepcionalmente neste ano, a arena no centro da cidade, sendo transferida para uma área isolada onde houvesse mais espaço para minimizar a presença de público, conforme solicitado pela organização, além de não haver nem área de alimentação e igualmente de expositores. Ao término de cada etapa, os atletas receberam um kit de dispersão, entregues em uma sacola, com produtos previamente embalados e suco, para evitar o contato dos atletas com os alimentos na dispersão. Até as famosas 100 coxinhas do Vivant foram canceladas para oferecer mais segurança aos participantes.

Assim a entrega de kit foi realizada em mais de um local (Botucatu, São Paulo e Bauru) e em um período maior, com bastante antecedência. Mas os atletas também precisaram preencher um questionário médico sobre a Covid-19 para a retirada de seus kits. Largadas em ondas, disponibilidade de água, sabão e álcool em gel para a higienização das mãos. Mas também a inexistência de guarda-volumes, hidratação com galão d’água servido por estafe devidamente paramentado com EPIs, entre outras regras, também foram definidos pela organização.

Opinião dos gestores locais

Responsável pela elaboração do plano de governo do prefeito Mario Pardini, em 2016, exercendo posteriormente os cargos de assessor de gabinete e Secretário de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda. Marcelo Sleiman, que foi eleito vereador recentemente, comentou a importância do Festival Brasil Ride Botucatu para a cidade paulista.

“O turismo é um grande indutor de desenvolvimento econômico. Além disso, nossa cidade é referência nacional quando se trata de esportes de aventura. No inicio da manhã de sábado (21) estive prestigiando a largada do Festival Brasil Ride 2020. Pude constatar que tudo foi muito bem organizado, seguindo protocolos de biossegurança. Diferentemente dos outros anos, a largada foi atrás do Ginásio Municipal. A competição ocorreu em área rural totalmente aberta e de forma individual, sem contato entre os participantes. Parabéns aos organizadores e a Prefeitura de Botucatu pelo apoio”, assim comentou Sleiman em sua rede social.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.