L’Étape Rio anuncia mudança de percurso para a edição inaugural

L'Étape Rio

Novo trajeto passará pela Vista Chinesa e Mesa do Imperador, pontos turísticos do Rio de Janeiro

A organização do L’Étape Rio divulgou uma mudança de percurso para o evento que ocorre na Marina da Glória, no Rio de Janeiro (RJ). Assim entre os dias 19 e 21 de novembro, o novo trajeto será de 102 km com 1.092 m de altimetria acumulada.

Após muitas sugestões do público, que pediam pelos chamados “Alpes Cariocas”. O L’Étape Rio conseguiu desenhar uma prova ciclística à altura, com a intensidade e experiências semelhantes ao Tour de France. Os “Alpes” são o conjunto de ruas e estradas cravadas nas montanhas e áreas de preservação ambiental com muita Mata Atlântica nativa ao redor.

“Tiramos a parte de São Conrado, Avenida Niemeyer e praia da Barra da Tijuca do antigo percurso. Para substituir e diversificar mais os aspectos técnicos do percurso. Dessa maneira colocamos uma montanha dentro da Floresta Nacional da Tijuca, um ambiente onde é praticamente floresta e demanda exigência técnica”. Assim explica Fernando Cheles, diretor de prova do L’Étape Rio. 

“Fora isso, adicionamos o trecho do Aterro do Flamengo e Botafogo junto a Área de Proteção ao Ciclista Competitivo (APCC) e adicionamos uma volta.” Então complementa.

No novo percurso, os atletas vão largar na Marina da Glória, seguindo pela orla em sentido às famosas praias de Copacabana, Ipanema e Leblon, onde irão apreciar o nascer do sol na beira mar isolada para o ciclismo nacional.

Ao terminar a orla do Leblon, o trajeto segue direto para contornar o Jardim Botânico e iniciar uma das mais famosas subidas do Rio de Janeiro. A subida da Vista Chinesa e da Mesa do Imperador, via estrada Dona Castorina. Assim a mesma estrada por onde passou a prova de ciclismo nos Jogos Olímpicos do Rio. Que dessa maneira estará fechada para os ciclistas do L’Etape Rio de Janeiro by Tour de France.

Os atletas do percurso completo devem seguir pelo alto das montanhas sentido Estrada da Canoas, passando pela Casa do Prefeito e descendo até o retorno da prova, no famoso Mirante de Canoas. Ao iniciar o retorno, mais um desafio, então uma estrada de concreto, com a floresta da Tijuca no entorno e bem mais técnica, essa escalada ficará na memória de todo ciclista.

“Os dois circuitos (novo e antigo) são muito desafiadores, mas têm características diferentes. Antes tínhamos menos subida e um percurso um pouco mais extenso; agora a gente encurtou a distância, mas aumentou em tempo a prova em razão de ter uma subida que exige um nível técnico e físico maior aos ciclistas”. Por fim compara Fernando Cheles.

Assim mais informações no site.

Fotos divulgação L’Étape Rio

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.