CIMTB Taubaté terá pista de Dirt Jump com apresentações de freestyle

cimtb

Além das corridas de mountain bike, a última etapa da CIMTB Michelin, em Taubaté, terá apresentações de BMX e MTB freestyle em uma estrutura construída para o evento, com pista de dirt jump e um AirBag. O evento será entre 3 e 5 de dezembro, no Parque Municipal do Itaim, durante as comemorações de 374 anos da cidade. A entrada será liberada para o público entretanto vacinado contra COVID-19 ou para quem apresentar o teste negativo.

“O BMX e o MTB freestyle vão juntar forças na etapa de Taubaté para montar uma estrutura de Dirt Jump dentro da arena, que ficará de legado para a população. Faremos apresentações com dois atletas de cada modalidade”, então explica Léo Campos, atleta e organizador da modalidade na CIMTB.

As apresentações devem durar cerca de 30 minutos e terão manobras em rampas maiores. “Estamos construindo rampas grandes, maiores do que as que já tempos nos skateparks e pistas da cidade. A ideia é dar um show para os espectadores e, com a estrutura montada, conseguir treinar para as competições que estão por vir”, explica Léo.

Ele também vem construindo o AirBag, uma estrutura única no Brasil. “O meu equipamento foi feito inteiramente no Brasil. Comecei o desenvolvimento em março, e já estamos na fase de ajustes finais para usarmos pela primeira vez na CIMTB em Taubaté”, assim conta. Basicamente é uma recepção inflável, que absorve de 80% a 90% do impacto da queda se comparado com a terra. O que viabiliza o treino de manobras mais arriscadas e acelera muito a evolução dos atletas.

Crescimento

Assim como o mercado do mountain bike em geral, o freestyle teve uma onda de crescimento nos últimos anos, sobretudo com a inclusão da modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

“Vem crescendo muito, mas no Brasil ainda precisa passar por algumas evoluções. Mas cresce muito rápido, principalmente com o surgimento das pump tracks nos últimos anos. Temos até uma escassez de peças no mercado, que não tem conseguido acompanhar a demanda dos atletas”, então avalia Léo.

História de outras modalidade na CIMTB

Não será a primeira vez que uma atividade de BMX acontecerá na CIMTB Michelin. Bem no início das competições, ainda em Carandaí, na década de 1990, o Lake Jump (rampa com salto caindo na lagoa) deu início a essa parceria de modalidades e de lá para cá as atividades paralelas não pararam mais.

“Reunir outras modalidades com o MTB é muito legal e sempre valorizamos isso. É unir forças para mostrar todo o potencial das duas rodas para o público presente que muitas vezes não teve oportunidade de ver ao vivo apresentações espetaculares”, então diz Rogério Bernardes organizador da CIMTB Michelin.

Depois do “Lake Jump” vieram apresentações de “Dirt Jump”, similar a que teremos em Taubaté. Houve, também, apresentações em rampas verticais em Araxá e nessa época o BMX se uniu ao skate e patins in line com grande sucesso.

“Em Taubaté vamos resgatar essa parceria e quem vai ganhar com isso é o público que terá mais uma atração com manobras super radicais para acompanhar. O grupo da cidade é muito forte, com atletas excelentes, e tem reconhecimento nacional e internacional”, por fim comenta Rogério Bernardes.

Fotos divulgação

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.