Giugiu é bronze no Pan-Americano em seu primeiro ano de Sub-23

giugiu

Além deste excelente resultado, Sense Factory Racing ainda sai com quarto lugar para Luiz Cocuzzi no Short-Track

No último final de semana, a província de Catamarca, na Argentina, recebeu o Campeonato Pan-Americano de MTB 2022. Cerca dos 120 melhores atletas das Américas disputando guidão a guidão nas modalidades Cross-Country Olímpico, Cross-Country Short-Track, Cross-Country Eliminator e Cross-Country Team Relay.

O fim de semana muito especial começou já na sexta-feira com a disputa do short-track, competição que teve como vencedor o mexicano Gerardo Ulloa. A prova foi realizada em um circuito super veloz, com a presença de Ulloa, Avancini, o chileno Martin Vidaurre e Luiz Henrique Cocuzzi no pelotão dos ponteiros.

Apesar de estar se recuperando de uma lesão na mão sofrida na etapa da República Tcheca da Copa do Mundo de MTB XCO, Cocuzzi fez um trabalho de recuperação com o fisioterapeuta da equipe. Dessa maneira, teve condições de andar de igual para igual com os melhores pilotos do continente. Que então em um sprint final super disputado, o piloto fechou na quarta colocação.

“Quem pode acompanhar a prova viu que ela foi muito rápida, em um circuito com poucos pontos de ultrapassagens. Só tínhamos uma reta para ultrapassar, então consegui manter uma estratégia e no finalzinho da prova não consegui ir para frente, mas fico muito feliz, já que o ritmo estava muito forte e fui muito bem. Por pouco não ganhei a medalha de bronze”, afirmou.

Além de Cocuzzi, a Sense Factory Racing ainda representou o Brasil com Mário Couto, que não conseguiu fechar sua participação no short-track devido a um rasgo no pneu.

Fim de semana com Giugiu no pódio das melhores das Américas

Com a disputa do Short-track finalizada, o fim de semana na Argentina começou no sábado, dia 28, com a disputa do XCO. Correndo em seu primeiro ano na sub-23, a bicampeã Pan-Americana Giugiu Morgen alinhou na largada com o objetivo de conquistar o tri.

Apesar de ter pedalado com ritmo para vencer, a ciclista sofreu algumas quedas de corrente durante sua apresentação, com o circuito bastante esburacado e cheio de pedras, fazendo a bike da atleta pular bastante. Mesmo com o contratempo, Giugiu foi guerreira como sempre e, em mais uma prova extremamente consistente, terminou com a medalha de bronze.

“Saio dessa prova com um gostinho meio amargo, porque sabia que tinha potencial de estar lá na frente, até mesmo com a medalha de ouro pendurada no peito. Mas é assim, corrida de mountain bike não é só ter as pernas no dia, é contar com um pouco de sorte”, então comentou Giugiu.

“Infelizmente minha corrente caiu algumas vezes, mas o que importa é que me senti bastante forte e tenho certeza que eu era capaz de estar lá na frente”, por fim complementou Giugiu, já de olho nos próximos desafios da temporada.

Superação e muita luta com Cocuzzi e Mário Couto na Elite

No domingo, os pilotos Luiz Henrique Cocuzzi e Mário Couto alinharam na largada da Elite Masculina da prova de XCO, onde mais uma vez ambos mostraram estar em excelente forma – o vencedor da competição foi o brasileiro Henrique Avancini.

Na largada, Cocuzzi encaixou-se muito bem no grupo dos ponteiros e, ao longo de duas voltas, conseguiu manter-se na dianteira da prova. Porém, a lesão na mão e o circuito extremamente agressivo cobraram um preço e, com isso, ele acabou perdendo um pouco de ritmo.

“Foi uma prova muito dura. O circuito tinha duas descidas longas, que tremiam bastante. Na Copa do Mundo machuquei a mão e hoje senti muito. Dei uma estabilizada na mão com fitas, mas acabei sentindo muita dor nas descidas e não estava conseguindo controlar a bicicleta”, então afirmou o aguerrido Cocuzzi, que seguiu pedalando forte apesar da dor constante.

“O circuito batia demais. Acabei travando o corpo e não consegui render. Perdi muitas colocações durante a prova e vim lutando com a dor. Vim me recuperando, mas sofri um furo de pneu na última volta, então perdi mais posições”, por fim comentou o atleta que, apesar de tudo, ainda fechou em décimo segundo lugar.

Mário Couto também fez uma boa prova, mas o mau posicionamento na hora da largada acabou custando caro para o atleta, que precisou fazer uma corrida de recuperação.

“A pista não tinha pontos de ultrapassagem e fechei a primeira volta no Top 40”, então explicou Mário.

“Consegui colocar um ritmo constante e vim crescendo na prova, ganhando várias posições por volta. Fiquei feliz com minha performance, já que consegui fechar em vigésimo sexto. É um resultado longe do esperado, mas a performance que entreguei foi boa”, por fim complementou.

Próximos desafios

De volta para o Brasil depois de um fim de semana de muita ação na Argentina, os atletas da Sense Factory Racing terão um pequeno descanso. Então seguem para a Taça Brasil de Goiânia, dias 18 e 19 de junho. Em seguida a segunda etapa da CIMTB, em Araxá, dias 24 a 26 do mesmo mês.

A Sense Factory Racing conta com patrocínios da Sense Bike, Abus, Fizik, Michelin, HB, Fox, Shimano, Nomad, Alquimia da Saúde, Sentec, Morgan Blue, XPlova, IBH Imóveis, Camelbak, Supercoffee.

Fotos divulgação Sense Factory Racing / Guilherme Harou

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.