Fodaxman Extreme Triathlon movimenta Serra Catarinense

Fodaxman Extreme Triathlon

Está chegando a hora! Neste sábado (14), cerca de 90 triatletas de sete países participam da quarta edição do Fodaxman Extreme Triathlon, considerado o primeiro triathlon extremo das Américas. Com largada de madrugada, em Nova Veneza, a competição tem pela frente 4 km de natação, 172,5 km de ciclismo e 42,2 km de corrida. Conhecida por ser uma prova com altíssimo grau de dificuldade, por exemplo a variação térmica, de  5º e 35º, e a altimetria. Que totaliza quase 5.000 metros de ganho de elevação. 

Após três edições, o Fodaxman Extreme Triathlon ganhou destaque no cenário internacional por sua excelente organização. Nesse sentido este ano passa a fazer parte do XTri World Tour, o circuito mundial de provas de Extreme Triathlon. Prova passa a atrair atletas de outros países. Este ano contará com triatletas da  Argentina, Bélgica, Bolívia, Inglaterra, Noruega e Estados Unidos, além do Brasil.

Primeiramente os 90 competidores terão que encarar a natação na barragem do Rio São Bento, com largada às 4h da manhã, sendo o primeiro grande desafio nadar no escuro. Em segundo lugar os 180 km de ciclismo tem como ponto alto o desafio na Serra do Rio do Rastro, acumulando 3,650 metros de altimetria. Já os 42,2 km de corrida desafiam os triatletas em um percurso com muita elevação, 1,250 metros, e por fim o trecho que encerra acontecendo no Morro da Igreja, a 1,818 metros acima do nível do mar.

Fodaxman Extreme Triathlon
Fotos: Romulo Cruz/Flows
Programação:

Nesse sentido o Fodaxman Extreme Triathlon inicia-se nesta sexta-feira (13) com o Congresso Técnico para todos os atletas a partir das 14h; no Teatro Municipal de Nova Veneza. Após o encontro acontece a entrega de kits, entre 15h e 18h, e entre às 15h e 17h serão feitas as inspeções das bikes, ambos ocorrendo no Palazzo delle Acque, anexo ao Teatro Municipal de Nova Veneza.

No sábado as atividades começam na madrugada. Entre 2h30 e 3h30 os atletas deverão comparecer para o Bike Check-In no local de transição. A partir das 3h45 acontece a chamada nominal e dez minutos mais tarde todos os atletas deverão desse modo entrar na água para a largada que ocorre às 4h.

Sobre as regras de tempo de corte: Cada triatleta terá até duas horas para completar o percurso de natação. 13h para fechar os 180 km de ciclismo. Por fim na corrida haverá um posto de controle no quilômetro 26, na base do Morro da Igreja. Os atletas que passarem por lá com até 13 horas de provas poderão seguir para a chegada no topo enquanto os demais deverão prosseguir pelo percurso alternativo. O tempo de corte para a subida do Morro da Igreja é de 15h30 enquanto o do percurso alternativo é de 18h.

Fodaxman Extreme Triathlon
Fotos: Romulo Cruz/Flows
Sobre o Fodaxman:

Considerado um dos triathlons mais desafiadores do mundo, o Fodaxman surgiu durante o treinamento de um grupo de quatro triatletas que pedalavam entre Lauro Muller e Urubici. “Sonhávamos como seria realizar a primeira prova de triathlon extremo das Américas. Ao passo que a ideia foi tomando forma e o primeiro passo foi definir um percurso viável que passasse pela Serra do Rio do Rastro e tivesse as distâncias aproximadas de uma prova full distance”, explica Fernando Palhares. Um dos organizadores do evento ao lado de Rafael Pina, Felipe Manente e Fabrício Abido.

Após descobrirem uma lagoa para o trajeto de natação o percurso de ciclismo até Urubici ficou viável, com exatos 180 km e sem a necessidade de um único retorno. Dessa forma definido o trajeto os organizadores passaram a elaborar as regras da competição, que ocorreu pela primeira vez em 2017. “Queríamos resgatar o verdadeiro espírito do triathlon, tão esquecido nas competições atuais. A satisfação em terminar deveria ser maior que o tempo de prova, o desafio em superar nossos próprios limites contudo deveria ser mais importante do que a colocação, os demais atletas seriam nossos companheiros de jornada ao invés de adversários. A imponência da natureza sentida na dificuldade do percurso nos ensinaria assim sendo sermos mais humildes”, avalia Fernando Palhares.

Com dez atletas convidados o evento estreou em janeiro de 2017 e contudo já para a segunda edição a organização decidiu ampliar as inscrições, abrindo vagas para outros triatletas se candidatarem. Além disso o percurso também foi incrementado com a inclusão dos 16 km de subida do Morro da Igreja, que propiciou uma chegada épica no topo a 1,818 m de altitude.

Mais informações: https://www.fodaxman.com.br/

Documentário:
Sobre o XTri World Tour:

O Xtri World Tour traz para o cenário mundial as mais incríveis corridas de triathlon extremo em locais únicos e espetaculares, promovendo forte integração com as comunidades. As provas são experiências memoráveis na vida dos triatletas. Em 2019 o Circuito Mundial contará com doze eventos, passando por Noruega, Suíça, Escócia, Eslováquia, Canadá, Suécia, Itália, Espanha, Chile, Montenegro, Ilhas de Mann e Brasil. Todas as etapas serão classificatórias para o Mundial da categoria, que acontece em 2020, na Noruega.

Nesse sentido mais informações: http://xtriworldtour.com/

Todos os campeões do Fodaxman Extreme Triathlon:

2017 (1ª edição – janeiro)  – Luiz Inácio Silva – 12h46
2017 (2ª edição – dezembro) – Felipe Dayrell – 12h58 e Lívia Bustamante – 14h23
2018 (3ª edição – dezembro) – Jonathan da Silva – 12h09 e Luiza Tobar – 12h58 (ambos recorde de prova)

O Fodaxman Extreme Triathlon conta com o patrocínio da AR Sports Wear, Nissan Globo, Movin Indoor Training, Mother e Sigvaris e apoio da Flows, Move On, Triathlon SC, Personal Fisio Fisioterapia Desportiva, Vivaquiro, Rumo Adventure Store, Plastkolor, CASAN e Parque Nacional de São Joaquim. O evento faz parte do XTri World Tour como “prospect race”.

Fodaxman Extreme Triathlon
Programação do evento tem início nesta sexta-feira (13) com Congresso Técnico em Nova Veneza – Fotos: Romulo Cruz/Flows
Além disso você também pode se interessar:
Que venham as provas de estrada

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.