BMX | A suspensão das competições pelo mundo do agora são oficiais

bmx
Nesta segunda-feira (16/03), a União Ciclística Internacional (UCI) se posicionou sobre a pandemia do COVID-19

No BMX, apesar de algumas provas já terem sido canceladas, somente nesta segunda-feira (16/03) que a UCI se posicionou de maneira oficial sobre o caso.

Como vem acontecendo na grande maioria dos países do mundo. As competições esportivas estão sendo canceladas ou adiadas por conta da pandemia do COVID-19 (coronavírus) que assola o mundo.

No comunicado publicado em seu site; a UCI solicita aos organizadores o cancelamento de qualquer evento de ciclismo no calendário internacional da UCI em territórios identificados em risco pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

Sendo assim, todas as provas contendo pontuação para o ranking mundial e olímpico estão suspensas inicialmente até o dia 03 de abril. Porém, a UCI disse ter solicitado ao COI (Comitê Olímpico Internacional) que o período de qualificação seja interrompido retroativamente a partir de 3 de março de 2020. E assim garantir uma equidade esportiva, uma vez que, a partir dessa data, muitos países impediram a população de viajar para eventos esportivo.

Como fica a classificação olímpica?

Contrariando as decisões mundiais. Até o momento o COI não cancelou as Olimpíadas deste ano e se mantém firme na decisão de realizá-la a partir de julho.

Algumas modalidades ainda não tem seus representantes definidos. Nesse sentido para dar mais tempo à elas, o COI passou a permitir que competições com pontuação para as Olimpíadas até o dia 30 de junho.

E a situação da Priscilla Stevaux?

Sem competir desde o dia 23 de fevereiro, quando contudo venceu uma prova na Argentina, a sorocabana Priscilla Stevaux, que representou o Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016. Ela está atualmente na 14ª colocação do ranking mundial, e em 2º lugar na disputa pela vaga olímpica feminina do BMX Racing, com somente 43 pontos atrás da Paola Reis.

Assim se houver a retomada das competições da UCI à tempo das Olimpíadas (considerando que ela ainda não foi cancelada); Priscilla tem total condições de conseguir a vaga, porém, como cerca de 80% do ciclo olímpico do BMX já aconteceu, há a possibilidade do ranking se encerrar como esta. Dessa forma Priscilla estaria de fora das Olimpíadas de Tóquio 2020.

O cancelamento das competições na Argentina, Itália, Peru e Estados Unidos que a Priscilla iria ainda neste mês podem vir a atrapalhar a atleta.

Além disso você também pode se interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.