Nova Zelândia estreia traje de ciclismo aero em látex nos jogos de Tóquio

traje

Segundo o fabricante, o traje oferece uma economia de watts na casa dos 2.5%, o que significa entre 10 e 15 watts em uma prova de pista

Esse traje é o Aero Project Speed ​​Suit da Champion System, a última oferta da marca de roupas personalizadas, que a Nova Zelândia espera ajudá-los a ganhar medalhas no Jogos de Tóqui.

O traje de velocidade resulta de um projeto de desenvolvimento de dois anos pela Champion System para criar o traje mais rápido para as velocidades em que as estrelas da pista estão correndo.

O traje tem todas as características de um traje de alto nível; bom caimento, painéis e tiras estrategicamente moldados, além de sua característica definidora, um revestimento de látex aplicado ao traje durante a última etapa do processo de fabricação.

Super aero

A Champion System afirma que este revestimento de látex cria a superfície mais lisa possível, sem vincos, rugas ou costuras. Essas superfícies lisas, combinadas com as tiras especificamente localizadas e anguladas (as tiras de tecido em forma de costela), criam um skinsuit mais aerodinâmico.

O revestimento de látex do traje só é possível graças ao relaxamento da regra dos tecidos não permeáveis ​​da UCI. O ciclista Hayden Godfrey da Nova Zelândia usou um tipo semelhante de skinsuit do Champion System já em 2008. Contudo antes que as regras mais rígidas da UCI significassem que o revestimento de látex ficava fora do que era permitido na competição.

Essa regra foi relaxada e a Champion System fez questão de reintroduzir a aplicação de revestimento de látex para os Jogos de Tóquio.

“No início do processo de desenvolvimento, pudemos trabalhar com a UCI para confirmar se os ternos e os tecidos usados ​​eram legais para a UCI”, então explicou Reynolds. “Claro que tem que passar pelos regulamentos técnicos para aprovação antes do evento.” Por fim comentou.

Segundo o fabricante, o macaquinho oferece surpreendentemente uma economia de watts na casa dos 2.5%, o que significa entre 10 e 15 watts em uma prova de pista. Por exemplo na perseguição por equipes, o vídeo promocional aponta para um ganho de cerca de 2.5 segundos.

O ponto negativo é falta de ventilação. Mas o fabricante afirma que apenas as costas e o antebraço, áreas mais importantes para o desempenho, são feitas em latex. Com então o resto do uniforme sendo feito de material ventilável.

Assim veja o vídeo de apresentação do traje

Foto divulgação, foto capa Corvos

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.