Escolinha de MTB combate sedentarismo e depressão infantil em Curitiba

escolinha

Projeto proporciona acesso de crianças em situação de vulnerabilidade social à bike, promovendo desenvolvimento físico e educação por meio do esporte

Aprender a andar de bicicleta e descobrir o prazer de pedalar é uma cena mais incomum para as crianças de hoje. A falta de segurança nas ruas e a pandemia trouxeram sedentarismo e problemas emocionais para os pequenos. Surpreendentemente esse é o cenário que a Escolinha de Mountain Bike vem mudando em Curitiba, desde março.

O projeto proporciona o acesso à bike a crianças entre 7 e 15 anos, em situação de vulnerabilidade social. A intenção é promover a evolução física, motora e cognitiva dos pequenos. E, por meio do esporte, atuar como uma ferramenta de apoio à educação, já que os alunos devem se manter na escola, com boas notas.

Em seis meses, os benefícios gerados pela Escolinha de Mountain Bike são visíveis. As crianças ganharam massa muscular, resistência física, desenvolvimento da coordenação motora, mas também habilidades no pedal. Mas a maior mudança foi social. Alunos que chegaram ao projeto com quadros sérios de ansiedade e depressão, provocados pela pandemia, abandonaram o uso de remédios e melhoraram a sociabilização.

“É uma evolução fantástica. É impossível comensurar o tamanho do benefício que a prática do ciclismo traz para as crianças. Além do desenvolvimento físico, promove sociabilização, inclusão por meio do esporte, diminui a evasão escolar, traz mais responsabilidade, ensina sobre respeito e disciplina”, assim enumera a coordenadora Karla Simas.

Com 25 anos de experiência na fisioterapia, Karla Simas acompanhou o triatleta Juraci Moreira, um dos principais nomes da modalidade no Brasil, nas três Olimpíadas que ele disputou, hoje, está à frente da clínica Incorp, especializada em ortopedia esportiva, onde dessa maneira funciona a escolinha.

Evolução na bike

As aulas são realizadas duas vezes por semana, às 9 e às 15 horas, na praça em frente à Incorp, com o acompanhamento de um professor e um monitor. Contudo quando o tempo está ruim, as crianças vão para dentro da clínica, onde podem fazer bike no rolo de treino. Além das técnicas de ciclismo, há fortalecimento muscular e exercícios funcionais. Os alunos contam com todo o material para treino, incluindo uniformes e bicicletas.

“Em todas as aulas, incentivamos os exercícios com cones e bastão. Nessa faixa etária as crianças se desenvolvem rápido. Nós realizamos uma avaliação física no começo do curso, outra após cinco meses e uma outra no final. Levamos em conta o peso, algumas circunferências do corpo, e também habilidades motoras. E temos visto uma evolução em todos os alunos”, por fim explica Karla Simas. “Crianças que não conseguiam fazer uma volta inteira, por conta do sedentarismo, hoje fazem toda a aula. E, embora o projeto tenha um cunho mais educativo, já temos um aluno disputando Jogos Escolares.”

A Escolinha de Mountain Bike é viabilizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, programa da Secretaria Especial do Esporte, Ministério da Cidadania e Governo Federal com a execução da Associação Curitibana Desportiva. Os patrocinadores são Electrolux e Thales.

Foto divulgação Escolinha

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.