14ª Volta do Futuro e 9ª Volta Feminina em São Carlos

volta do futuro
Ciclistas de todo país estarão na prova até o dia 24 de fevereiro, no Parque Eco-Esportivo Damha

Reunindo contudo cerca de 400 atletas de todo o país, começam neste sábado (22), a 14ª Volta Ciclística do Futuro e a 9ª Volta Feminina do Brasil. Assim as disputas, consideradas entre as melhores do calendário nacional, acontecerão na cidade de São Carlos, interior de São Paulo, mais precisamente no Parque Eco-Esportivo Damha. Em plena folia de Carnaval, as “magrelas surpreendentemente vão andar forte em quatro etapas, com provas de resistência e contrarrelógio individual.

As competições portanto tem a organização a cargo da Federação Paulista de Ciclismo, com apoio da Prefeitura Municipal de São Carlos e Parque Eco-Esportivo Damha. Mas também serão válidas pelo ranking nacional.

O dia de abertura começará forte, com duas etapas. Pela manhã, a partir das 8h, será realizada uma prova de resistência em um circuito de 5,5 km dentro do Damha. A Elite e Máster da Volta Feminina e o Júnior masculino da Volta do Futuro farão dez voltas, totalizando 55 km. No período da tarde, a partir das 14h, será a vez com Contrarrelógio Individual, desta vez em circuito de 5,26 km.

As categorias da Volta do Futuro são as seguintes: Junior Masculino/Feminino (17 a 18 anos – nascidos entre 2002 e 2003); Juvenil Masculino/Feminino (15 a 16 anos – nascidos entre 2004 a 2005), Infanto-Juvenil Masculino/Feminino (12 a 14 anos nascidos entre 2006 a 2008). A Volta Feminina do Brasil, por suas vez, terá com ciclistas das categorias Elite, Sub 23 e Máster Feminino.

Pelotão feminino encara mais uma edição da Volta feminina do Brasil

É nítido que o crescimento do poder feminino refletiu no ciclismo Brasileiro. Nove anos atrás, a Federação Paulista de Ciclismo, incentivadora da igualdade de gênero, criou um evento exclusivo para as amantes do ciclismo, a Volta Ciclística Feminina do Brasil, que este ano chega a sua nona edição.

Em 2012, no inicio do evento, eram menos de trinta ciclistas no pelotão, onde somente poderiam participar atletas das categorias Elite e Sub 23. Em 2016, o evento começou a receber também, atletas da categoria Máster, com mulheres acima de 30 anos.

Este ano no pelotão feminino da Volta Ciclística Feminina serão mais 50 atletas em busca de um dos títulos mais aguardados do ano e das camisa amarela (campeã geral), branca (campeã sub 23), branca de bolinhas vermelhas (campeã montanha) e verde (campeã por pontos).

Pentacampeã do evento, Ana Paula Polegatch, da Memorial/Santos/FUPES, diz que é sempre muito bom disputar a prova: “É em uma das provas mais esperadas por nós no inicio do ano e assim é sempre bom disputar essa prova no Damha, que é um lugar maravilhoso, com um circuito bem técnico”.

Sobre ser a atleta que mais venceu a competição, a atleta diz que existem algumas desvantagens dentro do pelotão: “Eu percebo que existe um respeito, por eu ser a atleta que mais venceu a volta e, com isso, uma certa desvantagem. Sendo uma das favoritas, você fica muito marcada e temos que buscar várias estratégias para se livrar dessa marcação”, por fim explica.

Mesmo com a marcação acirrada, a atleta disse que vai em busca de manter o titulo para a equipe: “Este ano estamos muito entrosadas como equipe. Claro que cada corrida é uma corrida e, no ciclismo, existem muitas variáveis. A gente nunca sabe o que será até cruzar a linha de chegada, mas estou feliz, confiante e nossa equipe treinou bastante para a prova. Espero que façamos um bom trabalho e vamos fazer de tudo para defender esse titulo”, encerra.

Além disso você também pode se interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.