Justiça liberta bombeiro que atropelou e matou o ciclista Cláudio Leite

bombeiro

Juiz entende que o crime pelo qual o bombeiro João Maurício Correia Passos está denunciado não prevê prisão preventiva. Atropelamento aconteceu em janeiro pouco depois do bombeiro aparecer em vídeo com claros sinais de embriaguez.

A Justiça concedeu liberdade provisória para o capitão bombeiro João Maurício, que atropelou e matou um ciclista no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. Ele deixou a prisão na manhã deste sábado, dia 27.

O Ministério Público denunciou o João Maurício por homicídio culposo, ou seja, sem intenção de matar. O promotor responsável pelo caso, José Antônio Fernandes Souto, não concordou com o entendimento da Polícia Civil. Que em janeiro havia indiciado o bombeiro por homicídio doloso, quando há intenção de matar, porque ele teria assumido o risco de provocar um acidente e matar alguém.

O documento estabelece que o bombeiro João Maurício está proibido de frequentar locais onde haja venda de bebidas alcoólicas e deve ficar em casa nos dias de folga. Além disso, o militar deverá comparecer à Justiça todas as vezes em que for intimado. Mas também, manter seu endereço sempre atualizado nos autos, assim como comparecer mensalmente em cartório para dar conta de suas atividades. Além destas restrições, o juiz ordenou que o carro usado pelo oficial na noite do acidente fique sob a responsabilidade de seu pai.

Foto: Fabiano Rocha/Agência O Globo

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.