Viagens com e-bikes crescem 33%, no Rio de Janeiro, no 1º semestre

e-bikes

Segundo estudo desenvolvido por LABMOB, Aliança Bike e GIZ, em parceria com a Tembici, a inovação possibilita novos trajetos e hábitos de uso

Um estudo realizado em parceria entre a Tembici, LABMOB/UFRJ, Aliança Bike e GIZ mostra que as e-bikes já são as novas queridinhas dos cariocas. Prova disso é que o número de viagens cresceu 33% no primeiro semestre deste ano, comparando janeiro com junho. Entretanto sendo que somente no segundo trimestre de 2021, o total de usuários aumentou 26%, segundo dados da Tembici.

O estudo buscou avaliar o sistema desde o lançamento, em setembro de 2020, e mostra aumento no percentual relativo às viagens feitas em bikes elétricas.

Características de uso

A bike elétrica expande a possibilidade de uso diário, uma vez que facilita deslocamentos mais longos e com diferentes relevos, exigindo menos esforço de quem pedala. Mas também por esta razão, ela permite a muitas pessoas, que antes combinavam diferentes modais em seus trajetos, usem agora apenas a bike para se locomover. Resultando também em economia financeira. Para 12% dos respondentes, a inovação possibilitou a realização de trajetos que antes não eram feitos com a bicicleta convencional. Como uma rota que fica entre duas estações onde há um grande aclive, por exemplo Largo do Machado e Praça David Bem Gurion.

Com relação às principais motivações e impactos positivos percebidos pelos usuários do Bike Rio. Contudo, os que já experimentaram as bicicletas elétricas, podemos destacar a agilidade e conforto durante as viagens, ressaltando a eficiência das e-bikes como meio de transporte nas cidades. Os que responderam o questionário aplicado indicaram que a diminuição do tempo das viagens e do cansaço físico ou suor, o aumento da agilidade no trajeto  e a facilidade para pedalar nas subidas foram as principais vantagens do uso das bicicletas elétricas.

Assim o estudo também percebeu um aumento nos deslocamentos de ida e volta do trabalho com as e-bikes. Igualmente reforçando a mudança de hábito em relação ao modal de transporte, cada vez mais visto e utilizado. Os percentuais de uso das bikes elétricas entre homens para locomoção diária ao trabalho é surpreendentemente de 60% maior que o uso das bikes normais. Enquanto entre as mulheres, o uso da e-bike é o dobro da convencional.

A iniciativa

O trabalho é uma iniciativa do PROMOB-E, um projeto de cooperação técnica executado pelo Ministério da Economia em parceria com o Ministério Alemão de Cooperação Econômica e para o Desenvolvimento por meio da agência de cooperação GIZ.

Metodologia

O estudo desenvolveu uma pesquisa quali quantitativa que analisou dados primários e secundários. Os dados primários quantitativos foram coletados por meio de um questionário on-line e os primários qualitativos por conversas e entrevistas, realizadas diretamente com colaboradores da Tembici. Dados secundários quantitativos sobre o uso e as viagens realizadas no sistema foram disponibilizados diretamente pela Tembici.

Fotos divulgação

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.