Janildes Fernandes é acusada de agressão e é suspensa por 3 provas

Janildes Fernandes

A ciclista recebeu a punição após tentativa de agressão contra árbitra e tesoureira da entidade, que pediu renúncia da Federação

Representante do Brasil em três Olimpíadas, a ciclista Janildes Fernandes, 41, está sendo acusada de agressão por uma árbitra da modalidade. A confusão aconteceu no último dia 3, durante o Campeonato Goiano. Quando a veterana, que é também presidente da Federação Goiana, teria tentado dar um soco em Izis Alfaia, que além de árbitra era tesoureira da entidade.

Janildes Fernandes, punida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), recebeu 135 dias e três corridas de suspensão após acusada de agressão contra a árbitra e tesoureira da Federação, Izis Alfaia. A punição solicitada pela Associação Brasileira de Comissários de Ciclismo (ACC), que vai recorrer da decisão por acreditar que a decisão foi branda.

Em relato à polícia, Izis se diz agredida depois que a comissão de árbitros responsável pela prova decidiu punir a ciclista que chegou em terceiro lugar na prova. Mayla Moraes, por ter dado uma fechada em uma rival nos metros finais do evento disputado em Senador Canelo (GO). Janildes, que ganhou a prova, não viu o incidente, mas saiu em defesa de Mayla, que seria sua amiga, segundo relatos.

Izis, logo após o ocorrido, procurou a Polícia Civil (PC) para fazer a denúncia e fez um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML). Que então confirmou os edemas causados pela queda da árbitra.

Ambas fazem parte da Federação Goiana de Ciclismo (FGC)

Após o ocorrido, porém, a árbitra Izis Alfaia divulgou uma carta de renúncia à Federação após ser “brutalmente agredida pela presidente da entidade”. Este foi um dos motivos pelo aguardo de Izis para divulgar o caso que aconteceu a um mês. Ela estava aguardando a decisão do STJD e da publicação da sua nota de renúncia. “Não poderia compactuar e conviver com esse tipo de situação, renuncio ao meu cargo de tesoureira”, publicou a árbitra que vai acompanhara a apuração do caso e aguarda o cumprimento do rigor da lei.

Por fim, Izis disse que não poderia continuar compondo uma diretoria com um presidente que agride aos outros. “Não posso continuar compondo uma diretoria com um presidente que desce a um nível tão baixo a ponto de agredir uma pessoa fisicamente”, então acrescentou.

Além das punições, a ciclista pode perder o cargo como diretora da FGC, pela qual foi eleita com a árbitra Izis para o quadriênio de 2021 a 2024, e também o cargo de conselheira da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC). Ela pode responder e perder os cargos, caso seja punida.

Janildes e a FGC não publicaram nenhuma nota sobre a suspensão da atleta.

Fotos divulgação reprodução Redes Sociais

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.