Ciclistas profissionais dão dicas para os treinos em casa nessa quarentena

ciclistas profissionais

O momento é, sim, de ficar em casa e seguir à risca a recomendação dos órgãos especialistas em saúde. Entretanto, é possível permanecer em casa, praticar o distanciamento social e ainda assim manter o condicionamento físico ou a rotina de treinos para ciclismo. Por isso, dois ciclistas profissionais da Elite do mountain bike nacional, Paula Gallan e Kennedi Lago, da Squadra Oggi, trazem algumas dicas para ciclistas amadores para esses dias de quarentena.

Nesse período em que o melhor é evitar aglomerações e o contato com outras pessoas, é fundamental você estar com uma boa imunidade imunológica. E, de acordo com eles, isso é possível através de treinos com baixa intensidade, justamente para não ultrapassar o limite saudável do seu corpo.

“É fundamental manter a prática de exercícios físicos, mas com intensidade considerada baixa a moderada, ou seja, sem exageros, para não baixar a imunidade do corpo e ficarmos mais propícios a ser infectados pelo covid-19”, explica Paula, atual 2° lugar no ranking brasileiro de Maratona.

Por isso, a sugestão que fica aos ciclistas é mesclar treinos de bike em cima do rolo com alongamentos dos membros inferiores e superiores, além do treinamento funcional.

Treino de bike no rolo

Treinar no rolo pode ser uma ótima alternativa para quem precisa e pode ficar em casa. A praticidade é o seu grande diferencial, já que pode ser colocado praticamente em qualquer lugar. E, para isso, existem dois tipos de rolo: um fixo e um de equilíbrio.

“Quando o meu treino é um treino mais específico, como por exemplo sessões de intervalados, eu utilizo o rolo fixo porque ele me dá dados como distância, velocidade, cadência e potência. Já quando é treino de giro pra soltar as pernas ou algo mais regenerativo, eu utilizo o rolo de equilíbrio, porque além disso posso treinar ao mesmo tempo o meu equilíbrio e atenção”, comenta Paula, campeã de XCM na Internacional Estrada Real 2019.

Alongamento + treino funcional

Essa combinação pode contribuir para o seu condicionamento físico, mesmo treinando em casa. O alongamento dá mais flexibilidade aos membros do corpo e ajuda ao ciclista manter uma postura mais confortável e aerodinâmica na bike, além de evitar dores por conta desse esforço físico. Ele, na verdade, deve estar sempre dentro da sua rotina de treinos, sendo melhor ainda após o pedal, para evitar o encurtamento dos músculos.

Já o treino funcional serve como uma complementação aos treinos de pedal e também aos alongamentos. Afinal, não basta força apenas nas pernas. Nesse sentido, o treino funcional pode promover ainda mais resistência física, além de fortalecer outras partes do corpo através dos movimentos e séries.

“Acredito que é importante mesclar os tipos de treinamento, fortalecer a parte do abdômen e o core, por exemplo. Eu costumo pedalar pela manhã no rolo e a tarde faço um funcional, ativando a musculatura inferior e fortalecendo o core. Ou então eu pedalo e faço um bom alongamento depois, inferior e superior”, explica Kennedi, vice-campeão da CIMTB em Congonhas-MG.

Alimentação também faz diferença

Além da rotina de exercícios e treinos, a alimentação faz toda diferença para manter o condicionamento físico perto do ideal. Por isso, a sugestão dos ciclistas profissionais é:

  • Prefira consumir alimentos saudáveis, como frutas, verduras, legumes e alimentos de baixo valor calórico;
  • Reforce a hidratação e aumente o consumo de alimentos que beneficiem sua imunidade;
  • Evite o consumo de alimentos muito gordurosos, ricos em açúcar e alimentos industrializados.

É importante manter o corpo em movimento sempre que possível. Evite interromper as atividades físicas. Com as dicas dos ciclistas profissionais de Elite é possível manter os treinamentos em dia, mesmo de casa, até que volte tudo ao normal.

Além disso você também pode se interessar:
Medida acertada

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.