Garmin sofre ataque on-line e pode ficar ainda mais dias fora do ar

garmin
Ransomware teria criptografado arquivos da Garmin; até o call center da empresa está fora do ar. Garmin Aviation foi afetada

Usuários da Garmin não conseguem sincronizar seus dados e atividades físicas, contudo desde a manhã da quinta-feira, dia 23. O aplicativo assim mostra uma mensagem de “manutenção” nos aplicativos móveis e está indisponível na interface web, onde a empresa informa que até seus serviços de suporte foram afetados pela queda. A causa da indisponibilidade seria um ataque de ransomware.

“Estamos enfrentando uma indisponibilidade que afeta o Garmin Connect e, como resultado, o site e o aplicativo móvel estão fora do ar no momento. Essa indisponibilidade também afeta nossos call centers e atualmente não podemos receber ligações, e-mails ou mensagens de chat. Estamos trabalhando para resolver o problema o mais rápido possível e pedimos desculpas pelo inconveniente”, diz a Garmin no Twitter.

O Garmin Connect centraliza os dados de saúde, atividades físicas e outras métricas geradas pelos dispositivos da empresa, como relógios e balanças. Mas o aplicativo também é utilizado para receber os treinos e sincronizá-los com serviços de terceiros, como o Strava. Com a queda, não é possível visualizar a última atividade física por meio do celular, e os recursos que dependem do aplicativo não funcionam.

garmin
De acordo com o ZDNet

A empresa sofreu um ataque de ransomware, que criptografa dados de computadores com senha e dessa maneira pede um resgate, normalmente em bitcoins, para liberar o acesso. O ransomware mais famoso da história, o WannaCry, se espalhou para 150 países em 2017 e causou quedas em serviços da Telefônica e do sistema público de saúde do Reino Unido. Não se sabe qual malware teria atacado a organização.

A praga teria sequestrado arquivos da rede interna de computadores da Garmin, mas também até mesmo linhas de produção na Ásia. Para restaurar os dados e colocar seus servidores de volta ao ar, a Garmin deverá demorar vários dias. Em Taiwan, onde a Garmin possui fábricas, os funcionários teriam sido avisados de uma manutenção que duraria até sábado dia 25. O site taiwanês iTHome diz que a empresa foi atacada por um “vírus”.

A Garmin contudo não comenta publicamente o que causou a queda do Garmin Connect e do call center da empresa. Na madrugada de quinta-feira (23), quando o problema começou, funcionários da Garmin foram às redes sociais para avisar que a companhia foi atacada pelo ransomware WastedLocker.

Queda da Garmin também afeta aviação e inReach

A queda nos serviços não afeta apenas dispositivos para usuários finais, mas também o braço de aviação, a Garmin Aviation. Uma página de status informa que recursos de comunicação via satélite para voz, texto, previsão do tempo e relatos de posição estão com “performance degradada”.

O sistema inReach também está instável, afetando os aplicativos, mas também o sistema de cobrança. O serviço de comunicação via satélite da Garmin permite enviar alertas de perigo (SOS) e mensagens de texto; a empresa diz que esses recursos operam normalmente.

Os hackers estão exigindo US $ 10 milhões para libertar os sistemas da Garmin do ataque cibernético de ransomware que começou na quinta-feira, de acordo com o BleepingComputer.

Além disso você também pode se interessar:
Medida acertada

Clique no link e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.