Irlandês tira recorde do Everesting de Alberto Contador

Everesting

O recorde do Everesting recentemente estabelecido por Alberto Contador surpreendentemente acaba de ser derrubado pelo ciclista irlandês Ronan McLaughlin. O tempo de McLaughlin foi de 7:04:41. Confirmado pelo Hells 500, o grupo australiano que administra o Everesting – é um salto substancial adiante, quebrando a marca de Contador em mais de 20 minutos.

McLaughlin tem de 33 anos e representou a Irlanda no Road World Championships de 2012, ao lado de Dan Martin e Nicolas Roche, e também disputou o Mundial Sub-23 em 2008.

De 2008 a 2013, ele correu pela equipe Continental An Post/Sean Kelly/Chain Reaction, mas depois voltou ao nível amador. Atualmente, trabalha em período integral, é treinador da Panache Coaching e está regularmente na ponta dos resultados nas corridas domésticas irlandesas.

Everesting
Foto Strava de Ronan McLaughlin

Contudo McLaughlin também não é novo no Everesting. Antes do recorde de quinta-feira, McLaughlin realizou o 5º melhor tempo para o desafio. Esse que era o recorde irlandês, foi estabelecido há duas semanas, com um tempo de 8 horas e 13 minutos.

Para este conquista, McLaughlin voltou à escalada de Mamore Gap, no condado de Donegal, no noroeste da Irlanda. Mas pedalou por uma subseção mais curta, mais íngreme e quase completamente reta. Isso significava que ele estava num segmento com uma média de um gradiente de 14%, cortando 35 km da distância total e adicionando um impulso gravitacional à sua velocidade de descida, que atingiu 86,5 km / h.

“Olhei para o segmento e percebi que se cortasse a seção mais plana, que incluí a primeira vez para me dar uma chance de me recuperar um pouco mais, eu poderia aumentar o gradiente, diminuir a distância e então a subida é tão íngreme que você precisa se esforçar para se levantar ”. Disse McLaughlin.

Dados
Everesting

O arquivo de potência de McLaughlin, mostra que utilizava uma potência normalizada de 299 watts por 7,5 horas para um ganho total de elevação de 9.429 metros. A bicicleta de McLaughlin, uma S-Works Tarmac SL6, foi otimizada, com suas modificações, incluindo reduzir a bicicleta a apenas três marchas, remover os portas das garrafas e cortar o drop do guidão. A marcha mais baixa de McLaughlin foi uma 39x32T.

Everesting
Foto Strava de Ronan McLaughlin

“Eu não me considero no mesmo nível que o Contador”, disse McLaughlin à CyclingTips. Certa vez, ouvi Chris Boardman dizer que, quando estava tentando quebrar o recorde de horas com as regras da Eddy Merckx, todos podiam ser de classe mundial no dia e na disciplina. Dessa maneira esse era o meu objetivo aqui. Provar que não importa se você ganhou duas Tours de France ou não. Mas sim se você se aplica e usa todos os ganhos marginais ou ciência ou o que você quiser chamar e treine certo, então qualquer um pode ser de classe mundial… Se apenas por um dia – ele acrescentou com uma risada, disse McLaughlin.

O desafio McLaughlin foi um evento de arrecadação de fundos para o Serviço de Resgate Comunitário da Irlanda. Um serviço de busca e resgate de caridade administrado por voluntários que opera na Irlanda do Norte.

“Ainda estou um pouco perplexo por palavras.” Por fim disse McLaughlin.

Além disso você também pode se interessar:
Medida acertada

Clique no link e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.