Superando a depressão através do ciclismo, um assunto muito sério

depressão
Fala Bikers!!! Mais uma vez, muito feliz em poder compartilhar com vocês alguns de meus relatos…

Dessa vez, venho testemunhar sobre depressão, algo que serve também como um alerta para muitos, pois aconteceu comigo sem eu ver. Foi rápido e quando dei por mim, já estava complicado.

No ano de 2019, eu estava normal, ministrando as aulas de Capoeira, treinando na bike, e a vida seguindo. Certo momento deste mesmo ano, eu passei por um problema bem pessoal, que fiquei bem chateado, triste, mas achei que passaria rápido. Continuei com minha vida normalmente, realizando meus afazeres e atividades físicas sem sentir nada diferente, mas o tempo passou e de repente, eu comecei a passar noites em claro, não conseguia dormir. Contudo mesmo cansado de dar aulas de Capoeira e dos treinos, eu não conseguia descansar e me desligar. Começou então uma luta comigo mesmo!

Quando chegava às 22h00, um tormento tomava conta de mim, uma angústia, uma mistura de raiva e tristeza e a certeza que eu não conseguiria deitar descansar e dormir, e era exatamente isso que acontecia. Todos em casa dormindo e eu acordado, andando de um lado para o outro, 10 minutos demoravam horas para passar. Uma coisa horrível, quantas e quantas vezes minha esposa acordava e fica comigo fazendo o tempo passar, mas era mais insuportável ainda, pois eu sabia que estava a atrapalhando.

Foram dias assim!

E assim passei dias e dias. Todas as manhãs saíamos bem cedo. Logo após levar as crianças para a Escola, eu ia treinar; e começava um outro suplício, quando estava na bike, na rua, os piores pensamentos que já tive invadiam minha cabeça. Quantas vezes olhei carros, caminhões e carretas e pensava em me jogar debaixo deles, chegou ao ponto que eu olhava um caminhão de porte pequeno ou médio e pensava: “esse não vai me matar, preciso de um maior para me matar de uma vez!”.

E só foi piorando, a vontade de viver que sempre tive, de viver intensamente, tinha acabado de uma hora para outra, a insônia me consumia, a tristeza profunda me destruía, e a vontade de tirar minha própria vida era constante. Todos os dias, horas e minutos vinham em minha cabeça, o mais estranho era que eu sabia que tinha que sair dessa, mas não conseguia, não tinha forças, e tudo parecia um fracasso. Logo eu que sempre critiquei isso, sempre dizia “depressão não existe”, “isso é coisa de gente fraca”, “é desculpa para não lutar”, como mudamos de concepção quando as coisas acontecem com a gente.

A recuperação

Certo dia, disse para o meu treinador, Mauro Pereira: “vou parar de treinar”, e coloquei para ele o que estava acontecendo. Uma das primeiras coisas que ele disse, foi que eu deveria procurar ajuda médica, e começou a me convencer de que parar com a bike seria pior, mas treinar com cobrança de evolução também seria, foi aí que ele sugeriu que eu passasse a passear (kkkkkkkkkkk logo eu que não sou fã disso), mas comecei a fazer o pedal como uma forma diferente, eu não saía mais para treinar, para conseguir evolução, mas saía para terapia, e também busquei ajuda médica, não com remédios, drogas, mas sim, com tratamentos.

depressão
Foto arquivo pessoal

Minha esposa foi uma pessoa de grande importância na minha melhora, eu e ela sempre fomos muito parceiros e amigos em tudo, e ela sempre disposta a ajudar, a me pôr para cima, alto astral, sempre me mostrando que eu não estava sozinho, que eu poderia sempre contar com ela e meus filhos, assim tudo começou a melhorar, eu sabia que podia contar com minha família, meu treinador, amigos, e principalmente com a fé, que conseguiria a sair desse tormento.

Mais dificil do que se imagina

Às vezes, pode até parecer que foi fácil, mas foi a coisa mais difícil que passei em minha vida, se eu não tirasse minha vida, morreria por tristeza, desgosto, angústia , eu me via morrendo aos poucos, é uma coisa que não desejo ao meu pior inimigo, é tudo de pior que já vivi.

Este relato já foi exposto no meu Instagram, mas não tão detalhado, acho muito importante compartilhar isso com vocês abertamente, pois sei que muitos ainda não acreditam que isso pode acontecer consigo mesmo, eu era assim, não pensem que é fácil abrir minha vida dessa forma, mas acredito muito que essa partilha é construtiva e pode alertar e ajudar, principalmente nesse período que estamos passando.

Pessoal, podem acreditar, foi o esporte que teve a maior porcentagem fundamental para eu sair do fundo do poço da depressão, o esporte é transformador, e o ciclismo é magnífico, sempre digo que ele tem várias vertentes, “performance, passeio, cicloturismo, hobby, dentre muito outros…”, completamente transformador, acredito que o ciclismo é uma filosofia de vida.

Espero que gostem da matéria e que de alguma forma esse meu relato possa ter contribuído em alguma coisa para vocês.

Agradeço de coração a todos que acompanham esse site. Aproveito a oportunidade e deixo aqui um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de realizações.

Um abraço Castor Capoeira
@capoeira.castor

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

2 comentários em “Superando a depressão através do ciclismo, um assunto muito sério”

  1. Depressão é coisa séria e aconteceu desta mesma forma comigo… ainda estou em tratamento e tbm gosto e preciso de esporte… e por acaso tbm gosto muito de bike… comecei a me interessar novamente pelos exercicios fisicos… tenho certeza que é o melhor, senão o unico caminho para a recuperação, pois houvi isso da minha mãe de 85 anos que ja teve tbm a depressão e não quis mais largar o esxercício fisico…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.