Triathlon de Santos | Manoel Messias e Luísa Baptista são os vencedore

triathlon de santos

A Baixada Santista foi palco na manhã deste domingo (9) da 29ª edição do Triathlon de Santos. Cerca de 600 atletas representando sete países – Brasil, Argentina, Uruguai, Japão, Cazaquistão, Luxemburgo e Filipinas – levaram emoção às ruas da cidade, durante toda a manhã. Assim nas duas principais categorias, as elites masculina e feminina, os títulos de 2020 ficaram com Manoel Messias e Luísa Baptista, ambos triatletas do Sesi-SP. A dupla tem vaga garantida em Tóquio/2020 e confirmou o favoritismo.

Por fim coube aos homens da elite a tarefa encerrar a competição neste domingo. Após 750 metros de natação, 20 km de ciclismo (4 voltas de 5 km) e 5 km de corrida (4 voltas de 1,25 km), Manoel Messias garantiu a vitória em primeiro lugar com 59min52, único abaixo de uma hora. Em seguida, completaram o top 5 Miguel Hidalgo, o argentino Luciano Taccone, campeão no ano passado, Kaue Willy, os três na casa de 1h00min, e Ayan Beisenbayev, do Casaquistão, em 1h01min17.

O campeão

“Este ano foi bem legal o Triathlon de Santos. Tudo bem sinalizado e estrutura realmente bacana. Conforme assumir a liderança no início da corrida e fui ampliando aos poucos. Me senti bem na metade final da corrida e estou bem feliz com o resultado”, comemorou Messias, que tem vaga garantida nos Jogos Olímpicos deste ano. “Representar o Brasil é sempre gratificante. Seguirei treinando com a cabeça em competir em Tóquio, no Japão, mas também nas etapas internacionais que virão pela frente até lá”, completou o cearense de 23 anos, que viaja hoje à noite para treinamento na altitude no México.

Primeiro a sair da água, o paulista Miguel Hidalgo, da cidade de Salto, foi o primeiro a completar a prova da natação. Após estar em terceiro lugar no início da corrida, recuperou uma posição para levar o vice-campeonato. “Foquei unicamente em fazer minha prova. Nadei bem tranquilo e cheguei em primeiro lugar na boia na frente, puxando a natação o tempo todo. Errei na primeira transição, então fui buscando os adversários e conclui em segundo. E então deu tudo certo na bike, revezamos bem e abrimos do grupo, para decidirmos na corrida”, relembrou.

Elite feminina

Entre as mulheres, a decisão acabou tendo maior equilíbrio. Pouco mais de dez segundos separaram a campeã, Luísa Baptista (1h03min38) em primeiro lugar, da terceira colocada, a brasileira Djenyfer Arnold (1h03min49). O top 3 teve ainda a argentina Romina Biagioli, que travou uma bonita disputa com Luísa, concluindo sua prova em 1h03min44. A japonesa Juri Ide e a brasileira Luma Guillen por fim completaram o pódio.

“A Romina é minha parceira de treino em São Carlos, além de ter sido adversária aqui na prova. Importante isso, usar a força uma da outra para evoluir. Aqui em Santos foi um desafio a mais, porque ela ficou na minha cola o tempo todo. Sabia que se deixasse para o último quilômetro ela poderia me apertar. Foi um jogo mental, repleto de ataques e acho que no final prevaleceu minha experiência, porque foi minha sétima vez nesta competição. Vantagem que eu sabia poder usar caso precisasse”, contou Luísa, que Santos em 2015 chegou em primeiro lugar.

“Farei em Tóquio a minha estreia em Olimpíadas. Momento que todo atleta espera, por isso minha expectativa é bem alta. Acredito que temos uma geração nova e boa, e sei  que podemos crescer e fazer bonito lá”, concluiu a triatleta de 25 anos, nascida na cidade Araras, no interior de São Paulo.

O vice-campeonato, atrás apenas da companheira de treinos, foi motivo de comemoração para a argentina Romina. “Tive uma pequena queda no ciclismo, o que no entanto me fez perder um pouco de tempo e precisar me recuperar. Na primeira volta tentei manter um ritmo progressivo e cheguei na Luísa. Treino com ela e sei que sempre guarda um gás final. Quando você acha que está cansada, ela tem mais para dar. No fim fiz uma mudança de ritmo pensando que eram os metros finais, mas ainda faltava meia volta e me cansei. Apenas aguentei forte para não ser ultrapassada. Estou contente e orgulhosa pelo meu resultado”, destacou Romina.

Amadores abrem a prova

Enquanto as elites masculina e feminina largaram às 11h10 e 10h, respectivamente, os amadores foram os responsáveis por iniciar a festa, com três largadas entre às 6h45 e 6h55. As distâncias, porém, foram diferentes: 1,5 km de natação, 40 km no ciclismo e 10 km na corrida. Os mais rápidos entre os amadores foram Daniel Ruman (2h00min10), da categoria de 30 a 34 anos, Emerson Gomes (2h00min38), da 45 a 49, e Paulo Puccinelli (2h02min58), da 30 a 34.

“Foi uma prova muito boa, com ótima organização. Assim muita gente acompanhando foi ótimo. Corrida realizada num percurso super plano. Todos de parabéns. Muito feliz pela vitória. Feliz, em uma disputa com um grande atleta que é o Emerson Gomes. Foi minha primeira vitória aqui. Sempre bati na trave, mas dessa vez deu certo”, vibrou Daniel Ruman, atleta do Clube Pinheiros. Natural de Santos, Emerson Gomes foi triatleta da seleção brasileira e destacou-se nos anos em que atletas internacionais dominavam o pódio do triathlon de santos.

Entre as mulheres, a mais rápida das amadoras foi Mariana Penatti, que concluiu as três modalidades em 2h17min04, na categoria 30 a 34. O top 3 geral do feminino teve outras duas triatletas da categoria de Mariana: Patrícia Mendes em segundo lugar com 2h20min42 e Marina Jacob, em e 2h24min44 em terceiro. 

“Primeira vez que participo desta prova. Já havia competido anteriormente no Troféu Brasil, aqui em Santos. Estou muito contente com meu resultado. O melhor de tudo foi contar com a torcida, de vários amigos. Sou do interior de São Paulo, mas moro em Santos há algum tempo e me sinto correndo em casa. Foi muito gostoso. Prova bem organizada e deu tudo certo, desde a hidratação até a identificação das voltas. Só tenho a agradecer. Fiquei super feliz”, por fim enalteceu Mariana.

Homenagens aos nomes do triatlon

A 29ª edição do Triathlon de Santos foi uma prova surpreendentemente prestigiada por grandes nomes do esporte. Competiram no evento João Paulo Diniz, triatleta veterano e empresário que vem apoiando esporte há vários anos, Adriano Bastos, octacampeão da Maratona Disney, que voltou a praticar triatlon, Bruno Vicari, jornalista e triatleta, entre outros. Bicampeão da prova, Paulo Henrique Miyashiro foi homenageado pela organização antes da premiação final, por tudo que fez no triatlon, tendo ajudado a desenvolver o esporte no Brasil e em Santos.

Resultados do Triathlon de Santos 2020
Top 5 elite

Elite masculina
1 – Manoel Messias (BRA) – 59min52seg917
2 – Miguel Hidalgo (BRA) – 1h00min25seg
3 – Luciano Taccone (ARG) – 1h00min52seg
4 – Kaue Willy (BRA) – 1h00min54seg
5 – Ayan Beisenbayev (KAZ) – 1h01min17 

Elite feminina
1 – Luísa Baptista (BRA) – 1h03min38
2 – Romina Biagioli (ARG) – 1h03min44
3 – Djenyfer Arnold (BRA) – 1h03min49
4 – Juri Ide (JAP) – 1h05min51
5 – Luma Guillen (BRA) – 1h07min49

Além disso você também pode se interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.