Paôla Reis do BMX apresenta recurso, mas CBC mantém suspensão da ciclista

Paôla Reis do BMX

Paôla Reis então condenada pelo Comitê de Ética, Integridade e Prevenção de Infrações da Confederação Brasileira de Ciclismo por violação de quarentena, estabelecida como critério para participação das etapa das copa do mundo de bmx, apresentou recurso, contudo não teve sucesso.

Assim veja abaixo a publicação da CBC na íntegra, indeferindo a solicitação da ciclista por meio de seu advogado, Milton Jordão.

COMITÊ DE ÉTICA, INTEGRIDADE E PREVENÇÃO DE INFRAÇÕES

RECORRENTE:
PAÔLA REIS SANTOS, Atleta de BMX, ID UCI 100 111 197 19 / CBC 12.19214.13

Em apertado resumo o Comitê de Ética e Integridade assim decidiu sobre o caso sob
análise:

PROCLAMAÇÃO DO RESULTADO DE DELIBERAÇÃO
Ante toda a prova produzida no caso em questão, os membros integrantes do COMITÊ DE ÉTICA E INTEGRIDADE da Confederação Brasileira de Ciclismo – CBC, ANDREIA MARCIA HORST, FERNANDO SILVA JUNIOR, MARCELO LOPES SALOMÃO, PAULO MARCOS SCHMITT e TIAGO HORTA BARBOSA, reunidos por intermédio da plataforma virtual Zoom julgam procedente a violação de conduta ética e RESOLVEM:

i) por UNANIMIDADE, aplicar a pena de suspensão de 60 (sessenta) dias, contados a partir da data [30/04/2021] da instauração do presente processo por violação de conduta ética, à PAÔLA REIS SANTOS, atleta de BMX, por ter adotado comportamentos violadores dos incisos II e IV do art. 5º c/c as alíneas “a”, “b”, “d”, “e” e “f” do art. 30, ambos do Código de Ética da Confederação Brasileira de Ciclismo – CBC ; e (…)”

A atleta sancionada recorre a essa Presidência nos seguintes termos:
34. Assim, portanto, nos termos do art. 44 do Código de Ética e Integridade da CBC, a Recorrente, portanto, respeitosamente, clama pela SUSPENSÃO PARCIAL DA EXECUÇÃO DA PENA DE SUSPENSÃO, PERMITINDO-SE QUE POSSA DISPUTAR A ETAPA MUNDIAL (COLÔMBIA), ACEITANDO SUBMETER-SE A REGRAS DE PROBATION A SEREM CRIADAS POR VOSSA EXCELÊNCIA, BEM COMO SE RETRATAR PUBLICAMENTE PERANTE A COMUNIDADE ESPORTIVA DO CICLISMO NACIONAL.

IV – DOS PEDIDOS

35. Ex positis, requer-se a Vossa Senhoria conheça o presente recurso e que seja provido para avaliar o feito em relação a Recorrente, e SUSPENDER PARCIALMENTE A EXECUÇÃO DA PENA DE SUSPENSÃO DE 60 (SESSENTA) DIAS IMPOSTA, ante a conformidade com os termos do art. 45 do Código de Ética e Integridade da CBC, nos termos do art. 44 do mesmo codex desportivo.

————–

Em que pese as elogiáveis razões recursais, esta Presidência não encontra motivo nem respaldo nos dispositivos do Código de Ética (art. 44 e ss.) para suspender, ainda que parcialmente, uma decisão colegiada do Comitê de Ética e Integridade da CBC, muito bem fundamentada em extensa produção de provas com oitiva de todos os envolvidos e interessados, além de avaliada consoante a legislação de regência.

Muito ao contrário, as circunstâncias relevantes do caso apontam diretamente para uma atleta que “furou” uma bolha de treinamento autorizado por convênio e missão entre países, violou uma quarentena sem autorização prévia de autoridades competentes e de seus superiores hierárquicos, expôs uma cooperação internacional em hipótese de risco sanitário; e se desligou voluntariamente da delegação brasileira.

Pelo exposto, INDEFIRO o pedido recursal e seu aditamento, mantendo a decisão nos autos do Processo 001/2021 do Comitê de Ética e Integridade pelos seus próprios fundamentos.

Londrina-PR, em 26 de maio de 2021.

JOSÉ LUIZ VASCONCELLOS
PRESIDENTE DA CBC

Foto divulgação redes sociais

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.