Raiza Goulão comenta não participar do Jogos Olímpicos de Tóquio

raiza goulão

A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) confirmou nesta segunda-feira os nomes dos três atletas que vão representar o Brasil no mountain bike dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Assim diante da formalização de sua não convocação, Raiza Goulão se manifestou nas redes sociais, relatando que participar dos Jogos Olímpicos é a realização de um sonho e fazendo um balanço de sua carreira nos últimos anos.

Leia abaixo:

Quando falamos sobre o sonho de um atleta, é inevitável que ele passe pela honra de representar seu país nas Olimpíadas. Em 2016, nos Jogos do Rio, tive a alegria de vivenciar essa realização.

Voltando ao nosso presente, meus objetivos giraram em torno da vaga para Tóquio-2020 (adiadas para este ano). Mas sabemos que a vida tem suas reviravoltas e que muitas delas são imprevisíveis.

Além de toda a preparação/foco/entrega, é preciso contar com um pouco de sorte.

No meu caso, considerando as lesões e problemas de saúde que enfrentei nos últimos tempos, dá pra dizer que essa vaga, no fim das contas, estava além de minhas forças. Em 2019, fui diagnosticada com a Síndrome de RED-S e isso me obrigou a ficar, por algum tempo, distante de provas importantes. Ou seja, menos chances de buscar os pontos essenciais para o Ranking Olímpico.

Minha recuperação foi boa.

Com as metas traçadas para 2020, consegui (junto à equipe de profissionais que está sempre comigo) grandes resultados e diminuí a diferença em relação à 1ª colocada na briga pela vaga. Fui campeã em Araxá, na CIMTB, campeã em Amparo, na Taça Brasil, e fui buscar pontos nas etapas da Copa do Mundo de 2020. O ritmo estava bom, o corpo respondia bem, mas nos deparamos com a pandemia. As provas que venci nesse período, no fim das contas, não somaram pontos para o ranking. As Copas do Mundo que contaram para a somatória foram apenas as de 2021, período em que cheguei à Europa em condições bem inferiores às demais rivais.

Lidar com tudo isso não é fácil.

São tantos sentimentos, tantos questionamentos. Acredito que, em meio a todo esse caos que envolveu o mundo, deveriam ter repensado e reorganizado a forma como se deu a disputa pela vaga. Mas a questão é que tudo se definiu (bem ou mal) e o resultado foi cravado ontem, dia 31/05.

Não quero me proteger por trás de justificativas, nem desmerecer as rivais que competiram comigo. As coisas são como são! Cabe a mim, com todo respeito e sinceridade, parabenizar a Jaqueline Mourão pela vaga conquistada. Uma atleta renomada, exemplo para tantos do nosso esporte. Não contei com a sorte nesses últimos anos.

Fotos divulgação/redes sociais Raiza Goulão

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.