Como as lojas podem reduzir o risco de contaminação do coronavírus

coronavírus

Aqueles que trabalham no varejo encontrar-se-ão em dificuldades diante da atual pandemia de coronavírus, o Covid-19.

Dessa maneira sabemos que trata-se de um segmento altamente orientado para a experiência, onde são necessárias demonstrações de produtos e um alto nível de interação com o cliente, geralmente por períodos prolongados

Contudo este não é uma recomendação oficial, dessa maneira recomendamos verificar as indicações dos serviços nacionais de saúde e de aconselhamento do governo sobre o coronavírus.

Leia abaixo:
  • Coloque uma placa na porta que solicite aos clientes que gentilmente se abstenham de tocar nas alavancas de freio, manetes de mudanças, manoplas e selins. Como qualquer loja de bicicletas assim se sabe; os clientes são atraídos para esses pontos de contato quase imediatamente, mas eles podem representar um risco de contágio nesse cenário.
  • Ao oferecer demonstrações de bicicletas, solicite ao cliente que traga seu próprio capacete ou encontre uma maneira isolar o capacete emprestado com uma plástico descartável. Ambientes como academias de ginástica foram sinalizados como áreas de maior risco de contágio devido à umidade deixada para trás durante o exercício. Portanto, é razoável esperar que um capacete, principalmente com seu contato com o rosto, não seja diferente. Da mesma forma, pode valer a pena limitar o acesso ao vestiário por enquanto em roupas que possam representar um risco de transferência.
  • O mesmo se aplica aos rolos de treino da loja ou equipamentos de montagem de bicicletas – ambos suscetíveis de serem vulneráveis ​​à transmissão do coronavírus.
E mais
  • Obviamente, a transmissão pode ocorrer entre os funcionários; portanto, na oficina, é aconselhável manter os cabos das ferramentas limpos e, na bancada, o mesmo se aplica aos computadores, máquinas de cartões e outros dispositivos.
  • Na mesma linha de pensamento, desinfete a bicicleta de testes antes e depois do uso, com cuidado especial nos pontos de contato.
  • Limpe os espaços dentro da loja que provavelmente serão usados ​​pelos clientes por longos períodos; em particular, considere o gerenciamento rígido de qualquer café ou área social que você possa ter na loja. Os pontos de contato na loja incluem portas, interruptores de luz, corrimãos e pontos de venda facilmente acessíveis.
  • Limite os apertos de mão e outros contatos físicos.
  • Considere a introdução de técnicas de vendas virtuais associadas à sua presença on-line. Na pior das hipóteses, isso adicionará outra forma de vendas para o futuro.
  • Ofereça entrega de câmaras de ar, pneus e outros consumíveis. Embora sejam itens mais baratos, isso pode ser uma boa maneira de atender às necessidades daqueles que ainda desejam sair de bicicleta.
  • Trabalhe com hora marcada nos atendimentos, para evitar acumulo de clientes na loja.
  • Ao manusear dinheiro e cartões, lembre-se de lavar as mãos em intervalos regulares.
Especulação

Alguns na indústria de bicicletas estão especulando que o vírus pode aumentar o número de pessoas a andar de bicicleta para evitar o transporte público lotado e fazer exercícios isolados. Embora isso seja uma benção para os negócios, infelizmente ela traz riscos no clima atual.

Assim é altamente provável que nas próximas semanas ocorram algum tempo de inatividade e redução de vendas, por que não aproveitar esse tempo em treinamento de pessoal, organização interna ou mesmo planejamento para o próximo ano? #ficaadica.

Além disso você também pode se interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.