Você usa os dados de VFC (HRV) ou seja a variação do ritmo cardíaco?

coração

Fala Galera hoje quero tratar de um métrica relativamente pouco conhecida e usada, mas que trará para vocês uma nova visão e controle dos hábitos de vida e treinamento de todos.

VFC (variação da frequência cardíaca) ou HRV (Heart Rate variation) é a variação do seu ritmo cardíaco, entre um batimento e outro existe um intervalo e essa variação pode ser um indicativo de fadiga ou melhoria do condicionamento ou mesmo um sinal de processo de infecção.

Se você usa esse tipo de métrica, já deve ter se perguntado ‘Meu número é bom ou ruim?

A resposta é: ‘Depende …’ então vamos tentar entender o que pode compor o seu número de VFC (VARIAÇÃO DA FREQUÊNCIA CÁRDIACA).

1. VARIAÇÃO DA FREQUÊNCIA CARDÍACA DIMINUI NATURALMENTE COM A IDADE. 

Para alguém com 40 anos, o HRV médio é mais baixo que alguém com 25-30 anos, porém níveis mais altos de condicionamento aeróbico geram pontuações mais altas de VFC.

Para uma boa coleta de dados é muito importante que se faça diariamente nas mesmas condições, ao acordar, deitado, em pé ou sentado. 

2. RELAÇÃO COM A FREQUÊNCIA CARDÍACA DE REPOUSO

Devemos observar os dados no longo prazo e verificar qual foi a variação da Frequência cardíaca em Repouso e sua VFC.

Bons Indicativos de um atleta saudável, resiliente e com treinamento consistente:

  1. Alto valor da VFC.
  2. Baixa frequência cardíaca em repouso.
  3. Pouca variação diária na VFC ou na FC com o treinamento diário, demonstrando uma boa resiliência.

Indicativos ruins:

  1. VFC baixa e uma FC de repouso mais alta (55 – 65bpm) baixo condicionamento.
  2. Quedas frequentes na VFC após um dia de treinamento mais intenso.
  3. Uma grande variação das leituras diárias indica que pequenas mudanças no treinamento causam grande impacto no Atleta.
3. VARIAÇÃO NAS FASES DE TREINAMENTO

SEMANAS COM MAIOR INTENSIDADE

O aumento da intensidade pode diminuir a VFC, representando o estresse no corpo. Mas essa redução deve ser pequena e o Atleta deve se recuperar rapidamente assim que atingir a semana de recuperação.

AUMENTO DO VOLUME:

Nesta etapa a VFC geralmente sobe um pouco e a frequência cardíaca em repouso tende ser baixa. Isso acontece quando o corpo está gerenciando bem as cargas de treinamento impostas.

POLIMENTO OU PRÉ-COMPETIÇÃO:

A VFC aumentará com a redução do volume, mas pode ser notado uma estabilização e um pequeno aumento na frequência cardíaca de repouso nos 3-5 dias antes do evento. Isso é sinal de que você está ficando ansioso com a linha de largada, isso é muito natural.

4. ESTILO DE VIDA

Não é possível avaliar todas as variações na VFC (assim como diversos outros parâmetros) de um atleta olhando somente para suas cargas de treinamento. Os dados de VFC (HRV) são ótimos indicativos de estresse geral e recuperação, ditado pela carga de treino e estilo de vida.

RESUMINDO, VOCÊ SÓ VAI CONSEGUIR TREINAR AO MÁXIMO QUE SEU ESTILO DE VIDA PERMITIR. 

Atletas que possuem um maior controle do estresse e que dormem bem, serão capazes de treinar mais do que aqueles cujo estilo de vida e dieta são desorganizados ou inconsistentes.

O controle da VFC através de aplicativos como HRV4training é uma ótima ferramenta para ver melhorias quantificáveis ​​nos fatores do seu estilo de vida que afetam diretamente seu treinamento. Isso reforçará a motivação e incentivará você a adotar e manter novos bons hábitos.

OBSERVE A VARIAÇÃO DA FREQUÊNCIA CARDÍACA

A frequência cardíaca é a mais conhecida e avaliada, mas a (VFC) é tão significativa ou mais. Particularmente quando se trata de avaliar o quão recuperado do treinamento anterior e quão bem preparado está o atleta, avaliar VFC (HRV) é mais efetivo. 

Embora uma frequência cardíaca de repouso mais baixa seja normalmente considerada melhor, com o uso do VFC você terá uma visão mais ampla do estado do atleta. 

Números de VFC consistentemente altos indicam que o atleta está se adaptando aos estímulos de treinamento e se recuperando adequadamente entre as sessões, indicando um melhor equilíbrio da função do sistema nervoso autônomo.

Obter o equilíbrio certo entre treino e descanso é a chave para garantir uma melhor performance. O sono é absolutamente crucial, pois um atleta bem descansado tem maior capacidade de recuperação. 

Se sua VFC (que pode ser medida por vários aplicativos e relógios inteligentes) começar a cair, você pode diminuir o volume geral e os níveis de intensidade por um tempo e aumentar o intervalo de recuperação. 

Compartilhe, comente e vamos conversando mais sobre. 

Grande abraço e vamos juntos nessa jornada.
Italo Valu
Treinador de Triathlon ; Graduado em Ed Física
Treinador Certificado IronMan;
CBTRI Nível 2;
Training Peaks
valubikes@gmail.com
Instagram: @VALU_TRI
Facebook: Valu Triathlon
SITE: https://www.trainingpeaks.com/coach/valutri

Foto divulgação, Photo by Designecologist on Pexels.com

Aviso: Se você é o detentor dos direitos autorais das imagens utilizada nessa matéria, entre em contato para que possamos dar os devidos créditos ou retirar, caso assim seja necessário.

Além disso você também pode se interessar:

Clique aqui e veja os descontos que nossos parceiros concede para nossa audiência!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.